20 de jan de 2014

Os Castelos da Letônia

Já cansei de falar aqui aqui o quanto Riga é incrível, mas o interior da Letônia não fica para trás.
Além de bosques intermináveis e lagos belíssimos, o interior do país está recheado de castelos. Tem para todos os gostos, de todas as épocas, com um único denominador comum: são todos lindos.
Partimos de Riga rumo à Tallinn, com o objetivo de explorar a maior quantidade de atrações possíveis no caminho.
A primeira parada foi no Parque Nacional Gauja, a maior atração turística do interior da Letônia. O parque é enorme e reúne em sua área várias cidades históricas e uma infinidade de atrações.
A primeira delas fica em Sigulda, uma cidade bem pequena situada a 53km de Riga. A cidade em si não tem nada demais, é pacata e bucólica. Mas é lá que fica localizado o Castelo novo de Sigulda, contruído em 1867. O edifício é lindo, todo colorido e conta com um jardim deslumbrante e uma bela vista para o vale. Além disso, abriga um restaurante. Atrás do Castelo Novo ficam as ruínas do antigo castelo, construído no século 13.


Apenas seis quilômetros depois está o ponto alto do passeio: a reserva de Turaida, que conta com um lindo bosque e um castelo digno de conto de fadas. O Castelo de Turaida data do século 13 e foi transformado em um museu que conta com vários atrativos, incluindo letões vestidos de roupas típicas de época fazendo panquecas deliciosas na brasa, ao ar livre, reproduzindo hábitos antigos daquele povo. 




Vale a pena visitar todo o complexo do castelo, incluindo a subida em sua torre, que rende vistas espetaculares da floresta e do rio. 




Também é imperdível o passeio no entorno do castelo. O lugar é lindo, super bem cuidado e vez ou outra é possível encontrar obras de arte espalhadas no meio do bosque. A cara da Letônia.



Como estávamos com sorte, ainda chegamos na reserva no momento em que uma missa era celebrada em uma pequena igreja do local. A missa era de verdade, mas o cenário, parecia de filme.


Vale dizer aqui que os letões são muito simpáticos e sorridentes, o que é essencial quando um povo não fala inglês.
De Turaida seguimos para Césis, uma cidadezinha antiga com ruas de pedra e casas de madeira. Mais uma vez a sensação é de que o lugar parou no tempo. E isso é gostoso demais.


Césis, onde ver o tempo passar é parte do cotidiano das pessoas
Além de ser uma das cidades mais antigas da Letônia, Césis teve importante papel comercial na Liga Hanseática e nas Guerras Nórdica e da Independência do país. Além das ruas antigas e da atmosfera medieval, a cidade velha possui uma imponente igreja de interior sombrio.



Mas a grande atração do lugar é o complexo do Castelo de Césis, que, assim como Sigulda, conta com um castelo velho e um novo, além de um parque perfeito para relaxar.



O parque em frente ao Castelo de Sesis
No meio do caminho sempre tem uma linda igreja ortodoxa
Insaciáveis, após sair de Césis ainda desviamos um pouco do caminho para passar por Limbazi, apensas para ver a sua belíssima igreja ortodoxa (a essa altura eu já estava obcecada por esse tipo de igreja, como já falei em diversas outras ocasiões).


Por ser uma área muito turística, o Leste da Letônia é recheado de atividades, principalmente no verão. Tudo o que a região oferece você encontra aqui.
Como fui no outono e já estava bastante frio, não havia tanta coisa disponível. Em compensação os lugares estavam mais vazios e as paisagens ainda mais bonitas.
Aliás, dirigir pela Letônia é, em si, uma grande atração, devido às florestas, rios e zonas rurais que margeiam a estrada. Além disso, próximo à fronteira com a Estônia, em diversos pontos é possível observar o Mar Báltico, sendo que nesse trecho existem alguns mirantes com vistas belíssimas. Dirigir em um lugar assim é sempre um prazer.
Mas lembre-se: o GPS é item de sobrevivência e antes de retirar o carro da locadora aprenda como se escreve gasolina em letão. Não entendeu? Clique aqui e boa viagem.

0 comentários:

Postar um comentário