7 de jan de 2014

Bálticos, primeira parada: Vilnius


Vilnius, capital da Lituânia, foi minha primeira parada nos Bálticos. Era a cidade sobre a qual tinha menos expectativa, o que de certa forma foi bom, pois Vilnius acabou me surpreendendo. A cidade é linda, super limpa, organizada e tranquila... Anda em ritmo lento e tem um centro histórico pra lá de charmoso.
Começar a viagem por Vilnius deixou a cidade ainda mais atraente, pois o primeiro contato com os Bálticos é sempre surpreendente para quem está acostumado com a Europa Ocidental. Foi em Vilnius que vi pela primeira vez as igrejas ortodoxas russas, pelas quais me apaixonei à primeira vista. A arquitetura dessas igrejas é maravilhosa e seus interiores são belos, ricos e brilhantes. Haja ouro!


As inconfundíveis cúpulas das igrejas ortodoxas russas
Chegamos bem tarde na cidade e aí tivemos nosso primeiro desafio, que já foi um prelúdio sobre o que seria nossa aventura pelos Bálticos: conseguir, no aeroporto todo fechado, pegar o carro que havíamos alugado, com funcionários que falavam inglês igual ou próximo a zero, e dirigir até o hotel sem um GPS, pois o nosso não funcionava.
Ainda bem que, apesar de não falarem inglês, as pessoas foram super simpáticas. Um funcionário do aeroporto imprimiu um mapa com o trajeto até o hotel e nosso carro estava nos esperando no estacionamento. Para pegar as chaves, bastou entregar o papel impresso da reserva a um funcionário de uma loja, pois a locadora já estava fechada. Me senti péssima por ter pensando que eles confiam demais nas pessoas. Acho que essa questão da confiança é a que mais me mata de inveja quando estou fora do Brasil. 

Enfim, entre mímicas e sorrisos, conseguimos chegar ao hotel, que para nossa sorte ficava à uma linha reta e uma direita do aeroporto. Para nossa sorte também, no dia seguinte o GPS passou a funcionar. Sem ele, a viagem teria parado por ali.
Ficamos no Hotel Vivulskio, que era charmoso, baratinho e bem próximo ao centro histórico. 
Em Vilnius não existem muitas atrações turísticas. Dá para conhecer tudo a pé e acho que é assim que tem que ser feito, observando o ritmo calmo da cidade. O centro histórico é lindo, lindo, lindo! E é também um patrimônio mundial, conforme declarado pela Unesco. Suas ruelas sinuosas abrigam uma arquitetura bastante charmosa.


Rua típica do centro histórico de Vilinus
E um pouco de sua linda arquitetura
Merecem ser visitados a belíssima e imponente Catedral de Vilnius e sua praça, o Palácio Real e a Universidade. Mas o mais gostoso mesmo é andar sem rumo pela Rua Pilies, se perdendo por suas labirínticas transversais.


A Catedral de Vilnius
Além da Praça da Catedral, já fora do centro histórico, vale a pena caminhar pela beira do rio, a paisagem é linda e bucólica.





Imperdível também é pegar o funicular para subir ao topo do Castelo de Cima, onde se tem uma vista fabulosa de toda a cidade, com destaque para uma igreja ortodoxa de cúpulas verdes e a antiga torre de TV, que relembra que estamos em um dos países da antiga URSS.

O Castelo de Cima...
A bela vista de Vilnius...
E a Torre de TV
Do lado oposto da Catedral os atrativos da cidade velha continuam. Subindo pela rua principal até a Praça da Prefeitura, é possível apreciar a arquitetura do país, lindas igrejas e o movimento da cidade. Não faltam cafés deliciosos e charmosos, que chamam para uma parada a cada quarteirão. 
Em Vilnius, tudo tem um toque de charme




Também é grande a oferta de artesanato, vendido em bancas de rua e lojinhas, com destaque para a bonequinha Matrioshka. E aqui vai a grande dica: compre todas aqui! Entre todos os países do leste europeu e Rússia, em Vilnius é onde essas bonequinhas são mais baratas. E acredite, em alguns lugares ela pode ser muito, muito cara.


Artesanato na praça
Após a Praça da Prefeitura continue seguindo em frente até os Portões da Alvorada, que delimitam a cidade antiga, onde fica exposta uma linda imagem da Virgem Maria em ouro, relembrando que a Lituânia é um país católico, ao contrário de todos os seus vizinhos.



Mas o melhor mesmo de Vilnius foram as surpresas que a cidade proporcionaram. Além do charme de sobra, fomos brindados com um concerto de música clássica na ruínas de uma igreja próxima ao centro histórico. Estávamos passando ali por acaso, pois a igreja ficava entre o hotel e a cidade velha, quando vimos cartazes chamando para o evento a noite. Não gosto de música clássica, mas assistir àquela apresentação, naquele ambiente, foi uma das coisas mais emocionantes que já vi.


Não é todo dia que se pode assistir a um concerto em um lugar assim
Como se não bastasse, saindo do concerto fomos até a praça da prefeitura lotada onde acontecia um show da banda Gipsy Kings!!! 



Nem sabia que eles ainda existiam, mas as músicas eram exatamente as mesmas que fizeram sucesso no Brasil há alguns bons anos atrás. Diversão garantida! Sem contar o clima delicioso da cidade, da praça, dos lituanos se divertindo com as crianças... coisas que só viajar faz por você.

Vilnius, de onde não esperava nada, surpreendeu, dando as boas-vindas para uma das viagens mais incríveis da minha vida.



































0 comentários:

Postar um comentário