12 de nov de 2013

Pra lá de Marrakech: Chefchaouen e Fez

Quem vai ao Marrocos necessariamente quer conhecer Marrakech, sua cidade mais turística. Mas o país vai muito além de Marrakech e possui inúmeras cidades super charmosas e interessantes, onde a cultura marroquina é ainda mais preservada, e que, por isso, merecem ser visitadas.
Já falamos aqui sobre o tour de dois dias pelo Deserto do Saara e neste post vamos falar de duas outras cidades, situadas no norte do país: Chefchaouen (C) e Fez (B).
Fez
Fez é a mais antiga das cidades imperiais do Marrocos, possui duas medinas, uma nova e uma velha, tombada pela Unesco, e situa-se a 528 Km de Marrakech.
Um dos portais de entrada da medina velha de Fez
Fizemos o trajeto de trem. São cerca de sete horas de viagem e os trens saem de duas em duas horas. O custo é de cerca de U$25,00. Compramos a passagem na própria estação, dois dias antes da viagem.
 Na classe econômica os trens lembram muito os europeus e tirando uma parada de cerca de 40 minutos sem que conseguíssemos descobrir o motivo, graças à dificuldade de comunicação, a viagem foi bem tranquila. Óbvio que apareceu um marroquino simpático tentando dar o golpe de um festival que estaria rolando em Fez, mas já estávamos escolados e foi fácil nos livrarmos dele.
Fez é uma cidade super bacana e logo na chegada fomos brindados com nosso Riad belíssimo e super confortável. Já falamos dele aqui,
O próprio riad providenciou um guia para nos levar para conhecer a Medina. Não havíamos contratado guia em Marrakech e a contratação de um em Fez foi fundamental para entendermos mais sobre o país. O guia era muito solícito e simpático. Foi a oportunidade de fazer mil perguntas e tirar todas as dúvidas sobre a cultura marroquina.
A medina de Fez é bem menos turística e bem mais organizada que a de Marrakech. Os souks também estão espalhados por todo lado, mas a abordagem e o assédio aos turistas é bem menor.
As cores dos souks de Fez
Aqui não há tanta pobreza, mas prevalece o ar provinciano, representado na foto abaixo pelos burros de carga, figuras constantes nas ruas da medina.

Com o guia, fomos diretamente aos lugares certos, sem riscos de nos perdemos pelas ruas labirínticas e becos absurdamente estreitos da cidade.
Ninguém vai querer se perder na medina....
Visitamos os principais palácios, com sua marcante arquitetura suntuosa e colorida, mesquitas (sempre do lado de fora), cortiços, uma tecelagem que fazia e vendia lindos lenços típicos e o tão esperando curtume.
A beleza da arquitetura de Fez
A reza dos muçulmanos, sempre presente nas mesquitas
O curtume em Fez era completamente diferente do de Marrakech. Óbvio que o fato de estarmos com um guia nos deu total sensação de segurança (não entendeu? Leia aqui). O lugar é super organizado e você assiste ao funcionamento do curtume do alto de um prédio de três andares.  A vista é surpreendente e fenomenal! Cores, couro, homens trabalhando e a cidade ao fundo: tudo se mistura em um cenário único e surpreendente.
O curtume e suas cores, com a cidade de Fez ao fundo
O trabalho árduo de quem tinge o couro
E como nunca falta...
Nesse curtume até o cheiro é suportável. Eles nos deram um raminho de hortelã para ficar cheirando, ajudando a suportar o cheiro, mas nem foi necessário. Óbvio que ao final da visita havia uma lojinha (sempre há uma loja no fim...), mas aqui as coisas eram bem bonitas, principalmente os casacos. Não era propriamente barato, mas considerando que são produtos de couro, os preços são bem melhores que o do Brasil.
Somente a ida ao curtume já valeria a visita a Fez, mas a cidade tem muitas outras atrações belíssimas que merecem pelo menos dois dias de visita.
Chefchaouen
200 km acima de Fez está Chefchaouen, uma cidadezinha pouco conhecida pelos turistas brasileiros que vão ao Marrocos e que se destaca pelo seu charme.  A cidade é bem pequena e fica incrustada nas montanhas.
Chefchaouen é uma das cidades mais pitorescas do Marrocos. Foi incialmente construída como uma Fortaleza, no século 15, e em novembro de 2010 foi inscrita na lista de patrimônios culturais imateriais da humanidade, graças à sua famosa dieta mediterrânea.
Boa parte das suas construções são pintadas de azul claro, devido a sua tradição judaica. Seu maior charme está nas escadarias e ruelas que compõe a cidade.
O azul de Chefchaouen
E suas escadas e ruelas
Vale a pena passar um dia por lá para caminhar por sua ruelas e curtir um pouco de sua beleza. Além disso, você poderá comprar artesanatos típicos, como roupas de lã e cobertores de tecido. Há ainda um queijo de cabra super famoso no local, bastante procurado por turistas europeus.
E atenção! Aqui a oferta de drogas é grande, principalmente maconha (kif), e os traficantes ficam loucos atrás dos turistas. Ocorre que comprar ou usar drogas no Marrocos é ilegal e a punição é bastante rígida. Portanto, se você curte esse tipo de coisa, contenha-se ou assuma o risco de não voltar pra casa.
Boa Viagem!

Os Viajantes.

3 comentários:

  1. Olá,Flavia
    Estou tentando organizar uma viagem por conta própria para o Marrocos e seu blog tem ótimas dicas.Vocês chegaram ao Marrocos por qual cidade ?Em cada cidade vocês contrataram guia ?
    Obrigada,Lilian

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lilian, tudo bem?
      Fico feliz que tenha gostado :)
      Cheguamos ao Marrocos em voo da Ibéria, por MarraKech.
      De lá fui de trem para as outas cidades e meu voo de volta foi por Casablanca.
      Somente contratei guia em Fez, mas eu indico muito em todas as cidades, porque as medinas são verdadeiros labirintos e o guia faz toda a diferença. O Marrocos é maravilhoso. Você vai amar. Abs.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir