19 de nov de 2013

Lima!


De Trujillo pegamos um avião com destino a Lima, para nossa primeira parada na capital peruana. Houve uma segunda parada no fim da viagem, antes de retornarmos ao Brasil, mas para facilitar vamos reunir tudo sobre Lima em um post só.
O aeroporto que atende a cidade fica em Callao, situada a mais ou menos 40 minutos de carro da capital. Assim que se entra de carro em Lima é possível avistar o Pacífico, através dos paredões de pedra que torneiam a praia. A paisagem é belíssima. Entretanto, o tempo no inverno é nublado em quase 100% dos dias, o que tira um pouco da beleza do lugar. Como a melhor época para visitar o Peru é justamente o inverno, já que no verão as chuvas podem provocar grandes estragos, principalmente na região de Machu Picchu, o jeito é se acostumar com o clima feio. A boa notícia é também uma curiosidade sobre Lima: aqui não chove, exceto por uma rara garoa. A última chuva de verdade foi na década de 70.
O clima típico do inverno limeño
Lima foi uma grata surpresa para nós. A paisagem drástica do bairro de Miraflores, situado em um barranco à beira mar, o centro histórico conservadíssimo com forte presença da arquitetura espanhola e a riquíssima cena gastronômica da cidade transformam a capital em uma cidade imperdível.
E embora o ponto alto da cidade esteja em Miraflores, há muitos outros lugares que merecem ser visitados.
Abaixo, uma listinha daquilo que optamos por fazer e nossas impressões sobre cada lugar.

- Centro Histórico

O centro histórico de Lima é muito bem cuidado, cheio de ruas charmosas e prédios bem coloridos. Andar por suas ruas é suficiente para um passeio delicioso.

A Plaza de Armas é surpreendente, com forte presença da arquitetura espanhola. Os prédios no entorno e o palácio são lindos. Um traço marcante da arquitetura local é uma espécie de varanda feita em madeira, bastante adornada.

O movimento da Praça de Armas, no centro histórico de Lima
No entorno da praça existem vários cafés de estilo europeu, um ótimo convite para uma pausa. Dá vontade de parar por ali e ficar horas observando o movimento do centro, apenas vendo o tempo passar.
No centro existem ainda algumas igrejas com faixadas bastante imponentes, além de comércio diversificado, incluindo souvenires.

- Miraflores
Miraflores é o bairro mais famoso de Lima, repleto de lojas, restaurantes e uma vista lindíssima da orla. Passear por lá é obrigatório em uma visita a Lima.
Entre suas atrações, está o famoso shopping center Larcomar, um centro de compras a céu aberto, na beira de um enorme barranco que dá para a praia (a vista é de tirar o fôlego). Para completar a paisagem, é possível assistir o voo de dezenas de paragliders coloridos, uma constante nos céus de Lima. Óbvio que o tempo estava nublado, como já prometido por todos com quem conversamos, mas mesmo assim o lugar é muito charmoso. E claro, para quem gosta de compras, o Larcomar é um shopping, onde é possível encontrar todas as principais lojas de marcas internacionais.
O shopping Larcomar
No dia seguinte fomos presenteados: havia sol no inverno limeño!!! Miraflores com sol muda completamente e deu para entender porque o bairro é tão apreciado. Passear pela orla olhando os barrancos cobertos de grama verdinha, com a cidade ao fundo, é simplesmente maravilhoso.

O verdadeiro charme de Miraflores é o céu azul
O sol não durou muito, mas o clima estava perfeito para visitar o Parque dos Namorados, também em Miraflores, no alto de um dos barrancos de frente para o mar. O lugar é lindíssimo e foi inspirado no Parque Guell, de Barcelona, uma homenagem do Peru ao mestre Gaudi. Os bancos e muros são feitos de mosaicos coloridos com frases sobre o amor e cercam uma grande escultura de um homem e uma mulher se beijando. Isso, somado à vista estonteante do mar e aos paragliders também coloridos voando pelo céu, são um convite ao romantismo. Nota mil!



Outra atração de Miraflores é o parque arqueológico la Huaca Pucllana. Como já tínhamos tido uma overdose de ruínas em Trujillo e sabíamos que isso era apenas o começo em uma viagem pelo Peru, optamos por não visitar.
Miraflores também merece uma caminhada a noite, quando o agito do bairro aumenta ainda mais. A rua fica lotada de gente, tudo é bem iluminado, inclusive os monumentos, e existe uma praça principal super movimentada, com barraquinhas vendendo comidas típicas  e uma feirinha.

O Bruno se arriscou com uma Butifarra (sanduíche de pele de porco) com Chicha Morada (suco de milho roxo) e aprovou
 No mesmo local está a conhecida Rua das Pizzas, que é a maior furada de Lima. A rua é bem chamativa, com neons de todas as cores e diversos bares e restaurantes, mas fica na cara que é muito turística, com restaurantes, comida, bares e boate de pouca qualidade. Infelizmente caímos nessa furada e podemos com tranquilidade te dar essa super dica: não vá lá. Além da comida ruim, tudo fica muito vazio e pra completar o lugar é perigoso, como fomos alertados depois, frequentado por prostitutas e malandros.
Em outra noite optamos por sentar em um dos cafés que fica em volta da praça, o famoso La Paz, que nos rendeu uma noite super agradável.

- Barranco
Barranco é um bairro famoso por sua noite agitada. Fomos no fim de tarde e ficamos encantados pelo lugar. O taxista nos deixou na Ponte dos Suspiros, uma ponte de madeira super charmosa que fica num complexo cheio de bares e restaurantes. A rua estava bastante movimentada, mesmo sendo domingo. Descemos a rua principal até chegarmos a praia, um passeio delicioso. Quando voltamos a noite já havia caído e o lugar estava ainda mais bonito, todo iluminado. Merece uma visita, ainda que rápida.
A Ponte dos Suspiros
O charme e o agito de Barranco
- Parque das águas

O Parque das Águas é um enorme complexo de lazer, cuja principal atração é a existência de 40 fontes de água, de todos os tamanhos, tipos e cores. Aqui as fontes dançam, cantam e servem até mesmo de telão para a projeção de filmes. Algumas são bastante interativas. É possível, por exemplo, passar por dentro delas ou brincar de pega-pega com a água. Só que, nesse caso, é você quem vai fazer de tudo para fugir dela.

Parece que essa é a maior atração da cidade para os limeños. O lugar estava simplesmente lotado! E não de turistas, mas de moradores de Lima. Mesmo estando muito frio havia muita gente entrando na água, importando-se apenas com a diversão. Ficamos imaginando como deve ser no verão. 
Além das fontes, que são realmente lindas, ficamos impressionados com a organização do parque. Uma fórmula simples, mas que para a população de Lima é uma grande diversão. O Parque das Águas é realmente um espetáculo!!!

O parque funciona de quarta a domingo, apenas a noite, e paga-se uma quantia irrisória para entrar.

- Hospedagem:
Hotel Los Girassoles – O hotel é bom, no estilo Ibis. Bem básico, mas muito novinho e limpo. A localização é ótima, pois é bem próximo do agito de Miraflores. Café da manhã simples, mas suficiente. Internet de graça.

- Restaurante:
Lima é uma cidade gastronômica, conhecida pela grande quantidade de restaurantes badalados, como o Astryd e Gaston, que virou franquia internacional. Também pudera, a culinária peruana é riquíssima e deliciosa, como já falamos aqui. Infelizmente quando estivemos em Lima o orçamento estava apertado, então não deu para fazer um tour gastronômico, como gostaríamos. Comemos em todo tipo de lugar, inclusive barracas de rua que renderam refeições maravilhosas (é difícil comer mal no Peru) e também em alguns restaurantes, dos quais destacamos dois:
- Punto Azul (Miraflores) -  Indicação de uma residente de Lima, é uma ótima opção para comer bem e com bom custo benefício em um lugar nada turístico. A especialidade da casa é o ceviche e os frutos do mar. Fomos surpreendidos com o tamanho da fila de espera, apenas de peruanos... prova de que o almoço valeria a pena!
O ceviche é servido como entrada (embora tenhamos ficado apenas nele) e é comum ser servido apenas no almoço, quando o peixe está realmente fresco. Comemos um misto (com frutos do mar) e um só de pescado... o peixe cru marinado em limão vem servido com cebola, batata doce e grãos de milho enormes. Além disso, vem acompanhado também de aji, uma pimenta muito comum no Peru. Um conselho: peça o aji à parte. Mesmo para quem é acostumado a comer pimenta, essa é extremamente forte, e eles costumam colocar bastante, o suficiente para que não se sinta o gosto de mais nada no prato (passamos pela experiência).
Inca Kola: amarela, sabor tutti-frutti, para acompanhar o ceviche
- La Rosa Nautica (Miraflores) - Esse restaurante é bem conhecido em Lima, por sua localização inusitada... dentro do mar! Você almoça vendo as ondas baterem embaixo dos seus pés e assistindo aos surfistas bem ao seu lado. Tudo bem que o lugar é extremamente turístico e a comida não é a melhor de Lima, Mas o lugar é lindo, agradável, e a comida bem gostosa, então, por que não se render ao clichê? O restaurante é caro para os padrões peruanos, mas não para os brasileiros, portanto vale muito a pena. O forte de lá são os frutos do mar e, claro, o ceviche.
La Rosa Náutica: para almoçar literalmente dentro do mar



0 comentários:

Postar um comentário