26 de nov de 2013

E no meio do caminho tinha um oásis: Huacahina

Ica, que fica a cerca de duas horas de ônibus de Paracas, é uma cidade feia e caótica, cercada por dunas de areia. Fomos passar apenas um dia na cidade, só para conhecer Huacachina, um oásis no meio do deserto, a cinco minutos da cidade.
Em Ica, finalmente pudemos ver um deserto como sempre havíamos imaginado: aqueles de cinema, feitos de areia e dunas enormes que se desfazem com o vento. Só andar na estrada, entre as dunas, já foi suficientemente incrível, mas o ponto alto foi quando, de repente, avistamos o oásis (o oásis também é daqueles de cinema). Foi indescritível. O lugar é fantástico!

Oásis de Huacachina
Huacachina possui uma vegetação bem exuberante e, ao centro, um lago, onde é possível andar de pedalinho. O lugar é super organizado, com banquinhos, lojas e restaurantes. Parece uma praça. O detalhe é que essa praça está situado em meio a um enorme deserto de dunas bege.

A vilinha de Huacachina é super simpática e agradável
Contratamos um buggy (com motorista) e fomos fazer o passeio pelas dunas. Elas são enormes e quando chegamos no alto da maior delas, conseguimos ser surpreendidos ainda mais. Estávamos no meio de um enorme deserto (de baixo, no oásis, não é possível ter a noção do quanto é grande), formado por dunas de areia fina e clara que, no horizonte, ficam parecendo um mar de montanhas. 



Não se vê um único sinal de vida ou de verde ao alcance dos olhos, exceto quando o buggy para e você olha pra trás e enxerga aquele oásis lindo, com palmeiras e um lago, bem no meio de todas aquelas dunas enormes... é algo indescritível, lindo e fantástico. Fomos muito surpreendidos por esse lugar.
O passeio de buggy é o máximo. Os carrinhos vão em altíssima velocidade pelas dunas, às vezes em subidas e descidas de quase 90º. Parece uma montanha-russa. Para quem gosta de aventura é uma delícia.


Temos que mencionar também que o céu desse lugar é um espetáculo à parte. Muito azul, sem nenhuma nuvem...em contraste com as dunas claras, forma uma paisagem incrível.

A primeira parada do buggy é bem no meio do deserto para experimentar o sandboard. Pra quem não tem experiência, o único jeito de descer é de barriga, mas mesmo assim é super gostoso. 

A duna é muito alta!!! Pura emoção e alguns quilos de areia ingeridos
O problemas é subir a enorme duna na volta... a cada passo a perna afunda quase até o joelho, e a caminhada fica exaustiva! Mas vale cada segundo de esforço.

O esforço compensa!
A segunda parada é para avistar outro oásis. É um oasis bem menor que Huacachina, e bem menos bonito também, mas mesmo assim surpreende, pois é incompreensível avistar toda aquela vida no meio de tanto deserto.

A última parada é um mirante onde se tem a melhor visão do Oásis de Huacachina. Simplesmente espetacular.

O gran finale... deslumbrante, incrível!
Amamos o lugar. Lindo, diferente de tudo e emocionante. Huacachina é mperdível.
Voltamos para almoçar no oásis e experimentamos o delicioso tacu-tacu – uma panqueca frita de arroz com feijão, servida com filé. Um dos melhores pratos peruanos que experimentamos.


Ofereceram pra gente um city-tour com passeio às bodegas de pisco, mas achamos que tínhamos pouco tempo (no início da noite já partia o nosso ônibus pra Nazca), então preferimos ficar descansando e curtindo o oásis. Mas se você for fazer o passeio, não aceite o oferecido pelo operador do buggy. Qualquer motorista de taxi te leva pela metade do preço.
O que fizemos foi pedir para um taxista dar uma volta de carro com a gente pelos pontos turísticos de Ica, antes de nos levar para a rodoviária. São poucos lugares interessantes. A cidade em si não vale muito a pena, exceto por uma igreja linda destruída por um fortíssimo terremoto em 2007.
Despachamos nossas malas e ainda demos uma voltinha a pé pelo centro. Ica é uma cidade extremamente caótica. Já mencionamos a questão das buzinas no Peru (descobrimos que esse é um costume de quase todo o interior do país), mas aqui o buzinaço bate o recorde. Parar em qualquer esquina é um inferno para os ouvidos. Além disso o trânsito é caótico, cheio de tuc-tuc’s cortando todos os carros pra todos os lados... deve ser bastante estressante viver ali.

0 comentários:

Postar um comentário