23 de out. de 2013

Marrocos: ame-o ou odei-o


Outro país que sempre esteve no topo da minha lista de desejos, o Marrocos tem o importante posto de maior choque cultural da minha vida. E é justamente por isso que me encantei tanto por lá.
Mas para que o choque cultural seja uma experiência positiva é preciso estar preparado: mente aberta, coração aberto. Se você tiver uma ideia mínima do que irá encontrar e estiver tranquilo para enfrentar algumas situações desgastantes, com certeza irá se apaixonar por esse lugar. Caso contrário, melhor desistir da viagem e procurar um lugar menos incomum.
Não falo isso para te desanimar, mas sim porque essa é a dica mais importante que posso te dar sobre esse pitoresco (ao menos para nós, ocidentais) país.
A medina de Marrakech é um lugar incrível, principalmente nas áreas menos turísticas. Nunca vou esquecer a sensação que tive ao entrar lá pela primeira vez: como pode, ainda hoje, existir um lugar assim? A sensação é de que uma máquina do tempo havia me transportado para um passado longínquo, para um período totalmente desconhecido da história.
Não se trata de um lugar bonito, e isso você também precisa saber. Trata-se, sim, de um lugar completamente diferente de tudo o que você já viu. Os personagens na rua são excêntricos: homens com túnicas e um gorrinho empinado, parecendo magos; mulheres de burca que tampam o rosto com as mãos sempre que avistam um turista tirando foto (como se já não estivem com o rosto coberto); açougueiros que destrincham a carne no meio da rua; feirantes que vendem suas verduras ali mesmo, no chão de terra vermelha; o mesmo chão por onde circulam centenas de motocicletas enlouquecidas que trafegam em todas as direções: andar a pé nas ruas estreitas da medina é um exercício de sobrevivência e paciência. Sem contar as buzinas...”quase atropelamentos” foram pelos menos uns dez.
O trânsito caótico da medina...
...e seus excêntricos personagens...
Mas as motocicletas enlouquecidas não são o único risco que você corre no Marrocos. As barraquinhas de comida de rua oferecem um perigo ainda maior. Qualquer guia sobre o país te alertará sobre isso por diversas vezes: não coma NADA e não beba NADA na rua. Eu sou sem vergonha e não acreditei. O resultado foi desastroso. Um jantar na praça Jemaa el-Fna no primeiro dia quase acaba com minha viagem. Mas sobrevivi e, de quebra, ainda ficou uma ótima história pra contar (em breve um post só sobre isso), afinal, como dizem por aí, tudo o que é ruim de viver é bom de contar... e vice-versa.
E as surpresas não param por aí: o ápice da excentricidade do Marrocos está em Marrakech, no seu ponto turístico mais famoso, a praça Jemaa el-Fna.
Lá você anda desviando de cobras e macacos, bem como dos donos desses animais, que fazem de tudo para colocá-los em seu pescoço. Anda também desviando de vendedores: vendedores de fotos, vendedores de tapete, vendedores de roupas falsificadas, vendedores de informações e até vendedores de bom dia... sim, em Marrakech um mero bom dia pode te sair MUITO caro. E é justamente por isso que você precisar ter a o espírito preparado. O assédio por lá é enorme, vem de todos os lados e muitas vezes é constrangedor. Isso, somado ao fato de você estar em um lugar totalmente diferente do seu contexto, com uma língua e um alfabeto que te tornam analfabeto, traz uma grande sensação de insegurança. Golpes contra turistas são extremamente comuns, mas na maioria das vezes os marroquinos apenas farão de tudo para arrancar algum dinheiro seu de forma simpática.
Pagar mico na praça Jmaa el-Fna é rotina em Marrakech
E desviar de jiboias e najas também...
Você deve estar assustado e pensando: ainda assim é possível amar esse lugar?
Sim, e muito. Pelo menos pra mim...
Amei o Marrocos e, mais ainda, amei Marrakech, justamente por ser tão diferente de tudo que já vi. Estar cara a cara com uma cultura tão diferente é a maior satisfação que posso ter como viajante. E mais gratificante ainda é ver que, apesar da absoluta diferença, nos aspectos essenciais, somos todos iguais, em qualquer lugar.
Mas apenas para não te desanimar antes dos próximos posts, vai uma listinha daquilo que só o Marrocos pode fazer por você:
- Os marroquinos são simpáticos e extremamente hospitaleiros. Eles vão fazer de tudo para te agradar (até na hora de te dar um golpe);
- A comida marroquina é deliciosa!!! (mas lembre-se, na rua NÃO!!!!);
- Marrakech é um cidade colorida e excêntrica, lá você vai experimentar sensações que não existem em nenhum outro lugar;
- A praça Jemaa el-Fna é um dos lugares mais sensacionais do mundo!!! Só estando lá para saber o quanto é incrível;
A intrigante praça Jemaa el-Fna de dia...
...e a noite, quando vira um restaurante a céu aberto.
- O chá de menta não substitui uma cervejinha, mas rende bate-papos agradáveis e perfumados em qualquer café marroquino;
- Os Riads, pequenos hotéis instalados em palacetes privados, são a forma de hospedagem mais espetacular que já conheci;
Nosso Riad em Fez: lindo, aconchegante, charmoso: hospedagem pra lá de especial
- Os souks, mercados de rua, são incríveis e você vai poder trazer lembranças valiosas pra casa, como lenços, tapetes, adornos, temperos, incensos e tudo mais que você puder imaginar;
Os mercados de rua tão comuns no país
- E afinal... carregar uma cobra no pescoço pode até ser divertido!

Um comentário:

  1. Viagens em marrocos oferece uma grande variedade de passeios marroquino incluindo passeios culturais, Desert Tours , Mountain Tours, Praia Tours e muito mais . o passeio de ônibus lotado e vêm ter um diferente aventura em seu lugar. Viagens-em-marrocos.com, um familiar empresa de transporte convida você a explorar e experimentar Marrocos em um de nossos veículos 4×4. para mais informacoes contata-nos www.viagens-em-marrocos.com

    ResponderExcluir